Inesquecível Mazzaropi
Rolando homenageia o inesquecível Mazzaropi no programa Estação Brasil da CNT, 1997.
Foto: Acervo Pessoal (DR)

veja álbum
Estação Brasil
CNT, 1997

Estação Brasil veio muitos anos depois. Foi uma experiência em terras do Paraná, na CNT, emissora que prometia uma grande investida no campo das TVs. A gente gravava em Curitiba.

Na criação do novo (velho) programa eu quis fazer uma homenagem ao Rádio, deixamos de lado o cenário de um Empório e criamos (eu e José de Anchieta) um estúdio de Rádio com direito à sonoplastia jingle e tudo (daí o título "Estação").

O sonoplasta era um funcionário da Globo, o Adauto, um ótimo imitador de vozes que batizei de Zé Repetéco. Ele fazia uma ponte para os meus causos etc. O programa era muito divertido. Recebemos muito carinho dos Curitibanos. Mas, e sempre haverá um "mas", durou também apenas um ano a nossa brincadeira de "Rádio".

Daí pra frente viria o tempo em que ficaríamos todos na "GAVETA". E diga-se de passagem, foram uns 10 anos, para...finalmente em 2005 , agora num dueto mais feliz do que nunca, uma "pareia" com uma criadora de sonhos verdadeiros como eu, a produtora e cenógrafa, Patrícia Maia, tirarmos da GAVETA um BRASIL empoeirado e, consequentemente, ainda mais "empoeirado" do que o BRASIL este "CAPIAU" "desacorsoado"que antes da "volta" era Eu.

Nasce assim em 2005, o SR. BRASIL. E justamente no lugar onde deveria ter nascido em 1981. Na TV que leva o nome fundamental para um programa que canta apenas e tão somente a nossa CULTURA BRASILEIRA.

A TV CULTURA de São Paulo.